Aguarde. Carregando informações.

Quem já teve AVC pode ter outro?

QUEM JÁ TEVE AVC PODE TER OUTRO?

resposta é sim. E é mais comum do que se imagina. Após o  AVC, é necessário mudanças no seu  estilo de vida para  melhorar a sua saúde.

A O AVC pode acontecer com qualquer um, independente da idade.

Se você teve um AVC , tem o risco real de ter um novo.

A Associação Americana de AVC mostra um número preocupante:  1 a cada 4 sobreviventes de AVC ou  infarto relacionados a coágulos, terá outro.

O AVC representa o principal motivo de incapacitação e a segunda maior causa de mortes em todo o mundo.  Mas, temos uma boa notícia:  Aproximadamente 80% dos AVCs  tem causa conhecidas, de fatores que podem ser evitados, chamados fatores de risco modificáveis.

Como evitar o novo AVC?

O primeiro passo é conversar com  seu médico sobre quais fatores de risco você tem, quais foram os motivos que ocasionaram seu AVC. Conhecer e mantê-los controlados vai minimizar os riscos do segundo AVC.

Controle a glicose, colesterol, pressão arterial, mantenha o peso e saia do sedentarismo.

 Estes são chamados fatores modificáveis.  Faça exames regulares para verificar o diabetes, colesterol e outras taxas. As pessoas não costumam saber que tem glicose e colesterol alterados....

Vamos começar falando na hipertensão: A pressão alta é o fator de maior incidência para os casos de AVC. Converse com seu médico para mantê-la controlada.

A hipertensão controlada, contribui para a redução  dos riscos do AVC. A Associação Americana de AVC  afirma que o controle da pressão arterial  é a principal forma de prevenção de um outro AVC– estatísticas apontam :  70% dos pacientes que sofrem AVC têm hipertensão.

O colesterol alto aumenta o risco de artérias bloqueadas. Vale lembrar que, pode ocorrer um AVC, quando uma artéria que irriga o cérebro está bloqueada.  É importante manter as taxas de colesterol controladas, por meio da alimentação e hábitos saudáveis, ou de remédios, caso o seu médico considere necessário.

A alimentação e hábitos saudáveis podem auxiliar na prevenção de um novo AVC 

Uma dieta balanceada lhe dará os nutrientes necessários ao seu organismo, sem os excessos que lhe serão prejudiciais. Dietas ricas em fibras, frutas e vegetais - com calorias e açúcar controlados, e redução do consumo de bebidas alcóolicas ajudam no equilíbrio do peso, contribuindo para a redução da obesidade,  hipertensão, mantendo sob controle o diabetes e colesterol , protegendo a função cerebral.

Sedentarismo

A prática de atividades físicas aeróbicas regulares , como a caminhada, entre 3 a 4 vezes semanais, reduz a pressão sanguínea e o risco de um novo  AVC . Mantenha suas atividades de reabilitação, pois ela será de grande importância para sua recuperação.

Tabagismo

O cigarro danifica os vasos sanguíneos, podendo ocasionar obstruções e AVC. Pare de  fumar  e evite o fumo passivo (estar constantemente perto de quem fuma).

Fibrilação atrial

Resumidamente, a fibrilação atrial é quando a pessoa tem batimentos cardíacos irregulares.  Consulte seu médico, para que você possa ser avaliado e para manter o ritmo cardíaco regular.

Apnéia do sono

A apneia do sono (interrupções temporárias na entrada de oxigênio durante o sono – ronco) precisa ser avaliada e tratada. Fatores  respiratórios relacionados ao sono podem aumentar o risco de AVC.  Uma boa noite de sono, com aproximadamente 8 horas, fará você acordar disposto e descansado para um novo dia.

[caption id="attachment_886" align="aligncenter" width="576"] Check list para evitar o segundo AVC[/caption]

COMO SABER SE ESTOU TENDO UM NOVO AVC? 

Fique atento aos sinais do seu corpo.  Se você sentir piora, identificar sintomas que não tinha antes, ou ainda não conseguir executar tarefas que você já realizava, procure um médico imediatamente!   Alguns exemplos:

  • Se você tem afasia ou problemas na fala e linguagem e repentinamente percebeu dificuldades de encontrar palavras, que você não tinha antes, fique atento porque pode indicar um segundo AVC em outra parte de seu cérebro.
  • Se você tem fraqueza unilateral e repentinamente, outra parte do seu corpo fica fraca ou a fraqueza piora, atenção!
  • Se observar qualquer atividade ou tarefas que você não consiga mais executar - procure o médico ou a emergência médica para uma nova avaliação.

Essas atitudes vão fazer a diferença em sua vida. Não adianta ter medo. O medo paralisante apenas atrapalha, pois deixa você inseguro e sem ação.

Comprometa-se  em melhorar seu estilo de vida, cultivar hábitos saudáveis e evitar um outro AVC.

Essa decisão é sua.

 

COMENTÁRIOS