Aguarde. Carregando informações.

Campanha mundial 2014: Brasil fica em 2º lugar

O trabalho desenvolvido pelos profissionais brasileiros quando o assunto é AVC (Acidente Vascular Cerebral) foi reconhecido mundialmente. O país ficou com a segunda colocação entre as todas campanhas de Combate ao AVC em 2014, desenvolvidas no ano passado e que englobou 45 países 114 inscritos.

No ano passado, as entidades apoiadoras do assunto desenvolveram, com apoio do Ministério da Saúde, uma ampla campanha, que atingiu mais 70 cidades brasileiras. Corrida contra o AVC, exposição de artes sobre o tema e outras ações no combate a uma das doenças que mais mata no Brasil tinham como meta a conscientização sobre uma doença que mata mais de 100 mil pessoas por ano no Brasil.

“Ficamos impressionados com a forma como a Academia Brasileira de Neurologia, a Sociedade Brasileira de Acidente Vascular Cerebral, a Rede Brasil AVC e Associação Brasileira AVC foram capazes de reunir os profissionais de saúde, autoridades, grupos de apoio, jornalistas, estudantes, publicidade e outros profissionais à levantar consciência sobre o tema”, diz um dos trechos de comunicado assinado por Stephen Davis, presidente da WSO (World Stroke Organization).

Em 2014, por exemplo, foi acrescentado um importante foco na campanha: “Eu sou mulher: o AVC me afeta” (I am Woman: stroke affects me). A Campanha “I am Woman” reforça o fato de que, enquanto o AVC não discrimina entre os sexos, as mulheres estão em maior risco de morrer pela doença, recebem menos cuidado e, em muitos casos, são o principal cuidador do marido, pai, filho ou filha afetados.

Fonte: Rede Brasil AVC

COMENTÁRIOS